Como a Oh, Pets! surgiu?

Postado por: Thaís Aragão Em: Oh, Pets! Em: Acessos: 882

E se eu dissesse que não gostava de cachorros? Você acreditaria?

A gente não gosta do que teme e pavor era o nome do que eu sentia toda vez que via um. Minhas mãozinhas suavam, meu coração acelerava e eu subia em qualquer coisa que via pela frente só para fugir, mesmo que fosse um filhotinho indefeso.

Não sei como aconteceu mas, quando eu tinha 7 anos, acordei com a vontade de ter um cachorro. Pedi para a minha mãe, ela não deixou. Pedi para o meu pai, ele combinou de ir escondido comigo atrás de um. Yes! :D

Numa noite de muita chuva, trouxemos o Klaus pra casa. Minha mãe bateu o pé mas não resistiu àquela brancura fofa e concordou em ficarmos com ele. (E claro que ela se apaixonou naquela noite também.)

Nos primeiros dias, minha repentina valentia foi por água abaixo, quando ele começou a correr atrás de mim para brincar e eu gritei para que tirassem ele de perto porque ele iria me atacar (!). Para saber mais sobre o Klaus, clique aqui.

Porém, não demorou muito para o Klaus me mostrar que cachorros são seres de amor, alegria e companheirismo e que eu não precisava temê-lo. A confiança se firmou e conforme fui crescendo, abri meu coração e meus braços a todos os cachorros que passavam pela minha vida – de cachorros de amigos a vira-latas na rua.

Entendi que eles nascem como as crianças: indefesos, inocentes e dependentes do nosso cuidado, carinho e atenção.

E acho tão incrível que, seres de quatro patas e considerados irracionais são capazes de guiar cegos, resgatar, salvar e reabilitar vidas, preencher a falta de um amigo, curar depressões, serem extremamente leais e o mais importante, amar incondicionalmente. E o que nós podemos fazer por eles, em troca de tudo isso?

Hoje, o que eu sinto por cães é mais do que amor. Só de pensar neles, uma onda calorosa invade o meu corpo e se transforma em sorriso e lágrimas de alegria. E eu não poderia ficar imune a isso.

Depois de me mudar para Portugal e questionar minha vida profissional, cheguei a conclusão de que trabalhar para eles seria o que traria mais brilho ao meu caminho. Pesquisei, desenhei e criei os primeiros produtos Oh, Pets! com a intenção de entrar aos poucos nesse mercado e experimentar essa nova direção.

Começo devagar com alguns artigos de papelaria mas com roupinhas e acessórios, pretendo vestir cães, gatos e donos apaixonados com muito estilo e irreverência. 

Além da loja online, o site terá também um blog (é claro!) onde postarei sobre assuntos relacionados ao mundo pet, minhas experiências como voluntária em abrigos e incentivo à adoção e esterilização, assuntos tão importantes para a saúde dos nossos animais.

Espero que essa relação que está apenas começando, entre a Oh, Pets! e você, perdure e se transforme numa bela amizade, assim como foi com o Klaus e comigo. <3

Inscreva-se na nossa newsletter e ganhe 10% de desconto na sua primeira compra.